obumda...
banda bloco bumbo baqueta bateria bamba bando boca beiço beijo
bela brega bisca bola baba bica bossa bunda bosta brejo babilônia
belém brás bixiga blague briga bambu bombeta berro bala bombarda
..bomba...
bum!


segunda-feira, 18 de junho de 2012

de quando mudar é morrer

eu, e uma pá de gentes
éramos, somos
e continuaremos sendo contra
o estupra, mas não mata

eu, e uma pá de gentes
éramos, somos
e continuaremos sendo contra
a rota na rua

eu, e uma pá de gentes
éramos, somos
e continuaremos sendo contra
quem nunca foi a favor

eu, e uma pá de gentes
éramos, somos
e continuaremos sendo sempre
o que nos orgulhou um dia

6 comentários:

Maira Garcia disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Lu'z Ribeiro disse...

É isso!

Shasça disse...

Alguém aí sabe há quantos anos o PP apóia o governo comandado pelo PT?
Esta informação pode ajudar na análise da cena.

Vasqs disse...

Desde sempre os meios justificam os fins. Os resultados estão aí. Pra derrubar Hitler serviram os inimigos comunistas -"Se Hitler invadir o inferno eu apoiarei o demônio", Shuchill. O que foi feito até agora usando armas condenáveis valeu a pena.Assim "chegamos" ao poder. Não se faz política sem sujar as mãos. É meio, não é fim. O fim, como se vê é crescimento com inclusão, meta altamente vitoriosa. Pô!

Maira Garcia disse...

Depois de tudo que eu li sobre a aliança, sua poesia continua latente, cheia de cor. Mas não desista do sonho, "tem gentes" que contam com você!

Marcio Vidal disse...

EU, E UMA PÁ DE GENTES
ÉRAMOS, SOMOS
CONTINUAREMOS SENDO SEMPRE
ÉTICOS E NÃO NOS VENDEMOS.


"PORQUE QUEM NÃO TEM VALOR TEM PREÇO"