obumda...
banda bloco bumbo baqueta bateria bamba bando boca beiço beijo
bela brega bisca bola baba bica bossa bunda bosta brejo babilônia
belém brás bixiga blague briga bambu bombeta berro bala bombarda
..bomba...
bum!


sábado, 9 de julho de 2011

cadê? - profinds

deus? que deus? porque vos escondeis?
em lágrimas de quem nem mais tem água; nos palácios com cheiro de esgoto; nas coberturas sem telhado; na reta de balas certas encontradas em cabeças erradas; na caneta da justiça contratada; no confessionário do santo pedófilo; em bacanais de gente de moral ilibada; saracoteando com outros num bar de beira de estrada; planejando o próximo golpe e engomando o colarinho branco?

deus? que deus? estás em qual estante?
nos livros de capa dura pra passos cambaleantes; em fanzines guerreiros de combatentes insistentes; em aipods, blequibérris, saites, blogues, tuíteres, feicibuqs e noutebuques de mercadores infames; em tevês de quem não tem o que falar mas falam que só o quê; em telefonemas e torpedos carentes lançados em noites frias?

deus? que deus? estás em quais decotes?
em costas, coxas, colos ou em corpos inteiros; no meio de troncos ainda suados debaixo do chuveiro; num abraço apertado de dois, três ou mais de quatro na comemoração do campeonato; no olho no olho de um cumprimento sincero; num xingamento primata soturno de quando nem te deixaram com a chave da porta dos fundos; na fuga constante de uma energia que te pega; no desapego do desapego e um medo irritante de se entregar a todo instante?

deus? que deus? te atravessam a todo momento?
no palco, no púlpito, na praça, no parque, bar, terreiro, restaurante, na esquina, com a vizinha, na porta da zona, na cracolândia, numa parte do dia, a vida inteira, na cabeleireira, numa ameaça de castigo, parabenizando por mais uma besteira, falam em seu nome noite e dia em profusão, mas nunca apresentam a procuração

deus? que deus? onde tu existes?
isto desde sempre meus ouvidos são entupidos assim, que seu lugar é lá, ali, aqui; na boa ou na ruim sempre pronto a acudir; mas quando o roteiro desanda e cai todo o patrimônio, a culpa é do seu ex-anjo querubim – o demônio. e os animais racionais, que foram quase quadrúpedes, se esforçam pra pouco acontecer, e quando a bomba explodir com tudo, quem vai dizer que existe você? hein?

2 comentários:

verborragiaintensa disse...

Agora eu achei ele na biblioteca, o cara bacanudo, Sérgio Cabral, obrigou a ter bíblia nas bibliotecas de colégio.

Vasqs disse...

Boa!
E pra entrar no Céu, mande currículo, vamos examinar.(Mas se v. tiver um padrinho...)
abraço
Vasqs (hoje tem Eita, duas festas, dois aniversários!, dois bolos?)